29 set 2015

A FORMA DE VENDER MUDOU. E O GED FICOU ESSENCIAL

ged-holmes-software-concessionarias

Na última década, o mundo dos negócios se transformou de forma assustadoramente rápida graças a uma avalanche de inovações tecnológicas e avanços nas mais diversas áreas. A internet eliminou qualquer barreira de comunicação e hoje quase todo mundo está o tempo todo conectado e trocando boas e más impressões e informações sobre produtos, empresas e marcas.

Mobilidade, redes sociais, cloud, equipamentos mais compactos, traquitanas mais baratas, banda larga, banda bem mais larga e muito mais. Economias se desenvolveram, a China entrou no jogo e a economia brasileira ganhou dinâmica (por mais que ainda falte, já evoluímos bastante. E também já foi melhor que o momento atual. Mas é só um momento atual). E o consumidor, por sua vez, mudou muito.

Recentemente, a empresa de pesquisa Nielsen divulgou um estudo chamado “Mudanças do Mercado Brasileiro”, revelando como o padrão de consumo em nosso país mudou. A pesquisa aponta, por exemplo, que 64% dos consumidores abrem mão de lazer para poupar, e que 13% estão economizando para pagar dívidas.

Outro estudo, realizado pela Accenture – e desta vez abrangendo o mundo todo, informa que, hoje, 73% dos consumidores entrevistados afirmam usar mais a internet para compras do que há três anos, e que o uso de redes sociais como uma ferramenta no processo de compra vem crescendo.

Nessa toada, a FIAT apresentou ao mercado, já no ano passado, a sua loja de experiência via internet – a FIAT LIVE STORE – com o intuito de atrair esse consumidor que cada vez tem menos tempo para se dedicar a conhecer produtos em pontos de venda. A “loja” conecta potenciais consumidores a especialistas da montadora com o objetivo de apresentar modelos, colocar o consumidor dentro do carro e abreviar a escolha antes da ida ao ponto de venda.

O principal a observar: os consumidores estão mais conectados, mais exigentes e mais conscientes – e isso que nos leva a refletir sobre como o dia-a-dia no varejo, no ponto de venda, na concessionária de veículos vai demandar mais assertividade, atratividade e diferenciação.

Pode passar até despercebido, mas existem alguns momentos da verdade em que só existe uma chance de causar uma boa impressão. Por exemplo, se pensarmos em uma concessionária de veículos usados:

  • Na hora de levantar informações sobre um veículo – em outras palavras, o dossiê do veículo: é preciso ter isso na hora H! Lembre-se de que seu cliente não tem mais tempo. Poucos querem ir a uma agência ou a uma loja.
  • A aprovação de crédito: ainda hoje, existem concessionárias com um processo moroso de coleta de documentos e liberação de crédito. Conheço concessionárias de veículos de luxo que levam 3 (três!) dias para aprovar crédito!!!

Enfim, o mundo está em transformação. O consumidor está em transformação. Rapidamente, o ponto de venda precisará tornar-se mais ágil e digital. E as tecnologias já estão disponíveis e acessíveis para isso.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *